.
“Os fariseus e os escribas tomaram as CHAVES DA GNOSIS. Eles não entraram e nem deixaram entrar aqueles que queriam entrar. Vós, no entanto, sede sábios como a serpente e manso como as pombas”
( JESUS CRISTO – Evangelho de São Tomé )

"Seguramente, cada um que receba um Mistério do Reino da Luz, irá e herdará até à região na qual recebeu Mistérios. Porém, não conhecerá ... a Gnose do universo e porque é que tudo isto surgiu a menos que conheça a UNA e Única Palavra do Inefável que é a Gnose do Universo. ..... E de novo vos digo abertamente: EU SOU A GNOSE DO UNIVERSO"
.
(Jesus Cristo em Pistis Sophia, o livro sagrado do cristianismo gnóstico primitivo)

.

Em Defesa da Divina Gnosis do Cristo.

Em Defesa da Divina Gnosis do Cristo.
JESUS CRISTO, Grande Mestre Gnóstico e Chefe da Loja Branca.
.
.

DEUS-MÃE: Nossa Divina Mãe Particular e Individual


DEUS-MÃE; Nossa Divina Mãe Particular e Individual.
Também conhecida como Nossa Senhora, foi representada por Maria no cristianismo gnóstico primitivo.




A ORAÇÃO NO TRABALHO PRÁTICO GNÓSTICO 

É preciso revalorizar os ensinamentos sobre a dissolução do ego, pois é o que tem maior importância no trabalho esotérico gnóstico. O trabalho sobre a eliminação dos defeitos psicológicos é a prática mais essencial e cotidiana de todo gnóstico ( o verdadeiro ) e de todo aquele que quer sinceramente mudar interiormente. É praticamente o arroz e feijão da refeição espiritual da alma e que é possível a qualquer pessoa humana paciente e perseverante, pois é uma prática muito simples como já foi demonstrado, embora requer-se, inicialmente, um esforço para ir desenvolvendo o sentido maravilhoso da auto-observação psicológica. 

Leia mais em: 

O gnóstico é aquele que ama a Deus sobre todas as coisas; o gnóstico é aquele que busca Deus, SEU REAL SER, dentro de si mesmo; o gnóstico é aquele que ora a Deus-Pai e a Deus-Mãe, silenciosamente e intimamemente, pois não busca fora, o que está dentro de si mesmo.

Nós, os gnósticos, devemos afastar-nos radicalmente de qualquer dogmatismo seja ele do círculo exotérico, seja ele do círculo científico, como é o caso do dogma da evolução. Nós , gnósticos, queremos adorar nosso Deus interno, naturalmente, ardorosamente e impessoalmente. Para isso, devemos recordar de si mesmo, devemos nos acercar de nosso SER SUPERIOR, de nossa realidade espiritual, que é o nosso BEM MAIOR e o SENTIDO DA VIDA.

Vamos então revalorizar aqui o ensinamento aquele que nos deixou o V.M. Samael Aun Weor onde ele fala sobre A ORAÇÃO NO TRABALHO ESOTÉRICO, principalmente quando estamos nos ocupando da prática de dissolução do ego.

Recordemos:


Samael Aun Weor
"Orar é conversar com Deus. Nós devemos apelar a Deus-Mãe em nossa intimidade, se é que, na verdade, queremos desintegrar eus. Quem não ama a sua Mãe, o filho ingrato, fracassará no trabalho sobre si mesmo.

Cada um de nós tem sua Mãe Divina particular, individual; ELA, em si mesma, é uma parte de nosso próprio SER, porém derivado. Todos os povos antigos adoraram a Deus-Mãe no mais profundo de nosso Ser. O princípio feminino do Eterno é ISIS, MARIA, TONANTIZIN, CIBELES, REA, ADÔNIA, INSOBERTA, etc. etc, etc. Se no meramente físico temos pai e mãe, no mais fundo de nosso Ser temos, também, o nosso Pai que está em secreto e a nossa Divina Mãe Kundalini.

Existem tantos Pais no CÉU quantos homens na Terra. Deus-Mãe, em nossa própria intimidade, é o aspecto feminino de nosso Pai que está em secreto.

ELE e ELA são, certamente, as duas partes superiores de nosso Ser Íntimo. Indubitavelmente, ELE e ELA são nosso próprio REAL SER, muito além do eu da psicologia.

ELE se desdobra NELA e manda, dirige, instrui. ELA elimina os elementos indesejáveis que em nosso interior levamos, sob a condição de um trabalho contínuo sobre nós mesmos. Quando tivermos morrido radicalmente, quando todos os elementos indesejáveis tiverem sido eliminados, depois de muitos trabalhos conscientes e padecimentos voluntários, fusionar-nos-emos e nos integraremos com o PAI-MÃE. Então seremos DEUSES TERRIVELMENTE DIVINOS, muito além do bem e do mal. Nossa Mãe Divina particular, individual, mediante seus poderes flamígeros, pode reduzir a poeira cósmica qualquer desses tantos eus que tenha sido previamente observado e julgado.

De modo algum seria necessário uma fórmula específica para rezar à nossa Mãe Divina interior. Devemos ser muito naturais e simples ao nos dirigir a ELA. A criança que se dirige à sua mãe nunca tem fórmulas especiais; diz o que sai do seu coração e isso é tudo.

Nenhum eu se dissolve instantaneamente, Nossa Divina Mãe deve trabalhar a até sofrer muitíssimo antes de conseguir a aniquilação de qualquer eu.

Tornai-vos introvertidos, dirigi vossa súplica para dentro, buscando dentro do vosso interior a vossa Divina Senhora e com súplicas sinceras podeis falar-lhe. Rogai-lhe para que desintegre aquele eu que haveis previamente observado e julgado.

O sentido da auto-observação íntima, conforme se vai desenvolvendo, permitirá verificar o avanço progressivo de nosso trabalho. Compreensão, discernimento, são fundamentais; todavia, necessita-se de ALGO MAIS, se é que, na realidade, queremos desintegrar o mim mesmo.

A mente pode dar-se o luxo de rotular qualquer defeito, passá-lo de um departamento a outro, exibi-lo, escondê-los, etc., mas nunca poderia alterá-lo fundamentalmente. Necessita-se de um poder essencial superior à mente, de um poder flamígero capaz de reduzir a cinzas qualquer defeito. Stella Maris, nossa Divina Mãe, tem esse poder, pode pulverizar qualquer defeito psicológico.

Nossa Mãe Divina vive em nossa intimidade, mais além do corpo, dos afetos e da mente. ELA é, por si mesma, um poder ígneo superior à mente. Nossa Mãe Divina Cósmica particular, individual, possui Sabedoria, Amor e Poder. NELA existe absoluta perfeição.

As boas intenções e a repetição constante das mesmas de nada servem, a nada conduzem. De nada serviria repetir: “Não serei luxurioso”. Os eus da lascívia, de todas as maneiras, continuarão existindo no fundo mesmo de nossa psique. De nada serviria repetir diariamente: “Não terei mais ira”. Os eus da ira continuariam existindo em nossos fundos psicológicos.
De nada serviria dizer diariamente: “Não serei mais cobiçoso”. Os eus da cobiça continuariam existindo nos diversos transfundos de nossa psique.
De nada serviria apartarmo-nos do mundo e encerrarmo-nos em um convento ou viver em alguma caverna: os eus dentro de nós continuaria existindo.

Alguns anacoretas cavernários, à base de rigorosas disciplinas, chegaram ao êxtase dos santos e foram levados aos céus, onde viram e ouviram coisas que aos seres humanos não lhes é dado compreender; todavia, os eus continuaram existindo em seu interior.
Inquestionavelmente, a Essência pode escapar do Eu à base de rigorosas disciplinas e gozar do êxtase; entretanto, depois do êxtase, retorna ao interior do “Mim Mesmo”.

Aqueles que se acostumaram ao êxtase, sem haver dissolvido o ego, creem que já alcançaram a liberação, auto-enganam-se, crendo-se Mestres e até ingressam na involução submersa. Jamais nos pronunciaríamos contra o arrebatamento místico, contra o êxtase e a felicidade da Alma na ausência do Ego. Só queremos colocar ênfase na necessidade de dissolver eus para lograr a liberação final. A Essência de qualquer anacoreta disciplinado, acostumado a escapar do eu, repete tal façanha depois da morte do corpo físico; goza por um tempo do êxtase e logo retorna, como o gênio da lâmpada de Aladim, ao interior da garrafa, ao ego, ao mim mesmo. Então, não lhe resta outro remédio que retornar a um novo corpo físico, com o propósito de repetir sua vida sobre o tapete da existência.

Muitos místicos que desencarnaram nas cavernas dos Himalaias, na Asia Central, agora são pessoas vulgares, comuns e correntes neste mundo, apesar de que seus seguidores ainda os adorem e venerem.

Qualquer intento de liberação, por grandioso que este seja, se não tiver em conta a necessidade de dissolver o ego, está condenado ao fracasso". ( V.M. Samael Aun Weor ) 

Veja que , para o gnóstico, o que ele necessita é da dissolução do ego através de sua eterna e amada Mãe Divina, pois o objetivo é LIBERAR CONSCIÊNCIA, que é de onde vem a iluminação, os dons, as virtudes, a experiência mística direta, etc. Não adianta ficar lendo livros e bibliotecas inteiras se não fazemos o trabalho prático de dissolução do ego, assim como não adianta ficar meditando horas inteiras se não aplicamos a morte em marcha.

Agora é momento de nos ater ao que é mais essencial e objetivo, que é o trabalho prático. Fuja daqueles que querem te entreter com livros de Jung, McGregor Mathers, Alice Bailey, Alan kardec, etc. e etc. Isto, para o gnóstico, não serve para nada, muito pelo contrário, pois existe o perigo de se cair no caminho invertido que geralmente quer se mostrar mais "santo " e "superior" do que o caminho do Cristo. Não tem porque ficar perdendo tempo com coisas vagas que não vai nos levar ao objetivo. O Mestre Samael discorreu sobre uma série de ensinamentos esotéricos, corrigindo inclusive erros graves de vários sábios e mestres como Arnold krumm-Heller( Huiracocha ), Rudolf Steiner, H.P.Blavatsky etc. , mas direcionou-nos para a prática objetiva essencial que é a prática da eliminação do ego , do desdobramento astral e o arcano AZF ( Tantra Branco ) para quem é casado etc.

De forma que nós temos que estar atento aos ensinamentos práticos objetivos e essenciais do Mestre Avatar e romper com todo o proseamento dos mitômanos, dos títeres, dos extraviados, dos infiltrados e demais disfarçados de gnósticos. Não faz sentido ficar lendo livros de mitômanos e fazendo cursos com os Títeres que têm a missão de distorcer o ensinamento e mediocrisar a Divina Gnosis. Vamos ao grão e ao que interessa, que certamente chegaremos ao nosso SER. Na prática é quando vamos ao encontro com a Consciência, com o conhecimento interno e o alento da vida. Vai seguir os outros para quê!!! O momento agora é nos ocupar da prática objetiva e esses outros ( extraviados e demais infiltrados ) querem nos distrair com coisas subjetivas e nos levar à seus livros distorcidos e adulterados, à livros ultrapassados de outros autores e também aos livros do pseudo-ocultismo. FIQUE ATENTO!

Também não há necessidade de viajar à outros lugares, como ir à Índia ou ao Tibete para se desenvolver espiritualmente, nem ficar lendo livros e bibliotecas inteiras para ganhar conhecimentos, o que precisamos é de NOSSO SER e da prática diária para despertar a CONSCIÊNCIA. Na prática esotérica gnóstica, tudo é muito simples e está ao alcance de todo buscador sincero, porque tudo está no interior do homem e a Deus o encontramos dentro de nós mesmos e não em templos exteriores e muito menos em templos de bruxaria e nos templos luciferianos da loja negra.

É mais poderoso uma oração sincera e natural que se faz para DEUS, no silêncio de seu quarto, do que a oração que se faz nos templos dos mercenários. 

Atente-se ao que foi dito: 

“Quando orares, não façais como os hipócritas que oram de pé nas sinagogas, e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas tu, quando orares, entra em teu aposento e, fechando a tua porta, ora à teu PAI que está em secreto; e teu PAI, que vê em segredo, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentíos, que pensam que por muito repetirem serão ouvidos. Não vos imiteis, pois, a eles; porque o vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes mesmo que vós lho peçais”. ( Jesus Cristo )
.

Fraternalmente!
.
Pró-Samael
( Estudante gnóstico que está em defesa do V.M. Samael Aun Weor e da Divina Gnosis )
.