.
“Os fariseus e os escribas tomaram as CHAVES DA GNOSIS. Eles não entraram e nem deixaram entrar aqueles que queriam entrar. Vós, no entanto, sede sábios como a serpente e manso como as pombas”
( JESUS CRISTO – Evangelho de São Tomé )

"Seguramente, cada um que receba um Mistério do Reino da Luz, irá e herdará até à região na qual recebeu Mistérios. Porém, não conhecerá ... a Gnose do universo e porque é que tudo isto surgiu a menos que conheça a UNA e Única Palavra do Inefável que é a Gnose do Universo. ..... E de novo vos digo abertamente: EU SOU A GNOSE DO UNIVERSO"
.
(Jesus Cristo em Pistis Sophia, o livro sagrado do cristianismo gnóstico primitivo)

.

Em Defesa da Divina Gnosis do Cristo.

Em Defesa da Divina Gnosis do Cristo.
JESUS CRISTO, Grande Mestre Gnóstico e Chefe da Loja Branca.
.
.

ALERTA! Grupo dissimulado de gnóstico indicando livros de tantrismo negro.



ALERTA AOS GNÓSTICOS DE SAMAEL ( os verdadeiros ): 
Grupo Disfarçado de Gnóstico GNOSISONLINE indica livros de Tantrismo Negro


Grupo disfarçado de gnóstico divulga tantrismo negro através de sua editora ESOTERA.
Como quer que criaram grupos e comunidades disfarçadas de gnósticas para indicarem e divulgarem o Kaula Tantra ( Tantrismo Negro ) como é o caso da comunidade fingida de gnóstica no Orkut de nome GNOSE GNOSIS SAMAEL - RABOLÚ e indiretamente o grupo GNOSISONLINE através de seu site ESOTERA, então vamos fazer aqui um ALERTA e alguns comentários sobre o tal do Kaula( ou Kula ) que estão divulgando nos grupos disfarçados de gnósticos.

Iniciaremos este tópico com a seguinte pergunta que fizeram ao Mestre Samael Aun Weor sobre os tantras negros Dag-Dugpas do Tibete e que foi o seguinte:

PERGUNTA:Que é realmente, o Clã de Dag-Dugpa?

V.M. SAMAEL: – "É o contrário da Ordem do Tibete, o inverso da medalha. Uma coisa são os adeptos da Fraternidade Branca da Ordem Sagrada do Tibete e outra coisa são os adeptos da Fraternidade Tenebrosa do Clã de Dag-Dugpa'' 

De mesma maneira, podemos dizer que o KULA ou KAULA da Índia é o INVERSO DA MEDALHA do verdadeiro Sahaja Maithuna ( o Tantra Branco do hinduismo originário ), muito embora eles utilizem também o nome "Maithuna" para referirem-se ao tantrismo negro e invertido, assim como a satânica doutrina hiperbórea usa o nome "Gnosis" e "Gnose" para enganar os desavisados.

Uma coisa são os adeptos do tradicional Tantra Branco que vem da ÍNDIA MILENÁRIA, outra coisa completamente diferente são os adeptos do Kaula Tantra ( tantra negro ), que é o inverso do verdadeiro tantrismo.

Em se tratando de TANTRISMO, é necessário diferenciar tantrismo branco de tantrismo negro à todo buscador desinformado , pois que são completamente opostos e inversos entre si. O verdadeiro e milenário TANTRA sempre foi conhecido e definido como prática sexual onde não ocorre o orgasmo razão pela qual é chamado de TANTRA e o que foge disto deixa de ser TANTRISMO BRANCO. 


O TANTRISTA BRANCO 

Somente é tantrista ( ou tântrico branco ) aquele que aprendeu a arte de não mais derramar o licor seminal e nem chegar ao espasmo, condição sine qua non para levantar a serpente kundalini ascendentemente pela coluna vertebral que é a forma como se chega a tornar-se um MAGO BRANCO e MESTRE DA FRATERNIDADE BRANCA, tanto o homem como a mulher, pois existem MESTRES e MESTRAS. De mesma maneira, somente é uma tantrista, a mulher que JAMAIS quer ter orgasmo, com total domínio sobre as suas funções sexuais.

O verdadeiro tantrista NUNCA, vou repetir, NUNCA fica ingerindo secreções vaginais, secreções seminais e sangue menstrual ao que eles chamam de kalas, yonitattva, amrita, entre outros nomes, porque isso é prática de magia negra, indiscutivelmente. 


O TANTRISTA CINZA 

Aqueles que dizem ser "tantristas", mas que estão tendo orgasmo e derramando o licor seminal semanalmente ou que vezes e outras chegam ao orgasmo com a DESCULPA ABSURDA de que é para "limpar" os canais seminais, ao que eles chamam de "restolho", não estão conseguindo nada, por não estarem levantando a serpente Kundalini sobre a vara, embora digam ou pensem ilusoriamente que estão com a kundalini desperta e tudo o mais. Vale dizer que do tantrismo cinza, com o tempo vai para o negro, inevitavelmente... Outra coisa completamente diferente do tantrista cinza é aquele que praticando inicialmente a magia sexual, por um descuido e inexperiência na prática, venha ter um orgasmo contra a sua vontade, ou seja, quando vem ter uma uma caída sexual. CAÍDA SEXUAL é completamente diferente de tantrismo cinza. O que cai, não quer cair sexualmente. Já o tantrista cinza é aquele que derrama o valor seminal periodicamente, não se importando com isto. Muitos deles veem o orgasmo e a exteriorização seminal como necessário, dizendo que é para limpar os canais. VEJA O ABSURDO!!! Justificativas é que não faltarão quando o propósito for levar o candidato ao FRACASSO e INVERTER a milenária prática supra-sexual. 

O TANTRISTA NEGRO 

São aqueles que realizam a prática sexual, mesmo com muita mística e fervorosos rituais, porém com orgasmo e ejaculação do líquido seminal no yoni feminino para em seguida haver a reabsorção dos líquidos vaginais e seminais misturados, esses são os TANTRAS NEGROS.

Desses, falou o Mestre Samael:

"Os tântricos negros ejaculam o sêmen e logo recolhem-no de dentro da vagina. Esse sêmen, mesclado com o licor sexual feminino é reabsorvido novamente pela uretra, utilizando um procedimento tenebroso. O resultado fatal desse tantrismo negro é o despertar da cobra de uma forma absolutamente negativa. Então esta, ao invés de subir pelo canal medular, desce para os infernos atômicos do homem e transforma-se na horrorosa cauda de Satã. Com este procedimento, os tântricos negros separam-se do CRISTO INTERNO para sempre e se afundam no espantoso abismo definitivamente".

( V.M. Samael Aun Weor ) 

"Os magos negros querem, com este procedimento fatal, unir os átomos solares e lunares com a finalidade de despertar a Kundalini. Como resultado de sua IGNORÂNCIA, separam-se de Deus Interno para sempre". ( V.M. Samael Aun Weor )

Muitos dos interessados pelo Tantra FORAM ENGANADOS PELOS LUCÍFERES do abismo que são os que ensinaram o TANTRISMO INVERTIDO em suas diferentes formas e variações. Os diversos tipos de Tantras existentes é para dificultar o BUSCADOR de encontrar o verdadeiro Tantra, neste amontoado de nomes e denominações ditas "tântricas", mas de que tantrismo não tem nada.

O livro KAULA TANTRA do brasileiro Tarananda, NÃO É TANTRISMO BRANCO. Infelizmente esse brasileiro foi enganado pelo tantrismo negro da Índia, passando a se interessar e estudar o universo tântrico em sua forma invertida e fatídica e que está no sistema Kula, Kaula, Krama, Trika, Kapalika, etc. e etc. No entanto, é sempre tempo de repensar, mudar e reverter o processo para todo aquele que está sinceramente em busca da VERDADE e da REAL LIBERAÇÃO, sem auto-enganos.

Os gnósticos sabem que onde forma-se um templo da Loja Branca, também forma-se ao lado o Templo da Loja Negra, para ensinar o tantra em sua forma INVERSA, NEGATIVA e OPOSTA e nisto constitui A GRANDE BATALHA que tem como epicentro o SEXO e que foi magistralmente explicado pelo nosso Grande Mestre Gnóstico Samael Aun Weor em seu livro intitulado Matrimônio Perfeito, dentre outros importantes livros. Os ensinamentos gnósticos de Samael é crístico em cem por cento e, portanto, DIVERGE RADICALMENTE do tantra negro, distinguindo e separando muito bem o Tantra Branco das demais práticas que em seu conjunto se classifica em tantrismo negro e tantrismo cinza. Tudo isso não tem nada a ver com a legítima GNOSIS.

Não é nada incomum, ver nos livros tântricos negros, a adoração a Shiva, a Shakti, para assim o ingênuo devoto ficar convencido de que ingerir secreções vaginais, seminais e também sangue menstrual seria procedimento "sagrado" e "santo". No entanto, este procedimento é demasiado ILÍCITO, ANTI-NATURAL e contrário as leis de Deus e, portanto, contrário as leis de Shiva-Shakti, que corresponde ao Espírito Santo dos cristãos, ao sephiroth Binah da kabala hebraica, a Isis dos Egípcios, o Terceiro Logos de Platão, etc.

A sacralização dos rituais negros do Tantra Kaula em torno do tal de yonitattva( secreção vaginal ) é o meio pelo qual faz o incauto cair no tantrismo invertido. Ademais, a ingestão dos líquidos sexuais femininos misturado com o licor seminal masculino é procedimento ilícito, contrário e oposto ao verdadeiro tantrismo, pois no verdadeiro Tantra ( ou TANTRA BRANCO ) não existe o orgasmo e nem ejaculação seminal para ficar-se engolindo secreções vaginais misturadas com as seminais.

No tantrismo verdadeiro ( ou Tantra Branco ), o autêntico tantrista aprende a JAMAIS derramar o liquido seminal para transformá-lo em energia sexual criadora que, subindo pelos canais etéricos Ida, Pingala e Sussumina da coluna vertebral cria os corpos crísticos solares astral, mental e causal , que são os corpos de manifestação do SER. Assim é como a ALMA SE TRANSFORMA EM ANJO, para quem quer chegar a MAESTRIA e converter-se em MAGO BRANCO. Ninguém é MAGO BRANCO ou Mestre da Fratenidade Branca enquanto não crie o corpos crísticos solares, porque o Mestre é ÁTMAN, o CRISTO INTERNO, nosso REAL SER ( que é o verdadeiro Espírito ) e ELE necessita de seus CORPO SOLARES para poder se manifestar no mundo físico, através de sua ALMA HUMANA.
Os corpós solares são os trajes de bodas da alma do qual falou o Venerável Mestre Jesus.

No verdadeiro TANTRA não existe o espasmo, não existe o orgasmo e nem a ejaculação seminal que é o que difere o SEXO TÂNTRICO BRANCO do sexo normal, do sexo fornicário e demais práticas sexuais e infra-sexuais onde sempre ocorre o orgasmo. De forma que o Tantra Negro, nem pode ser considerado Tantra, uma vez que existe o orgasmo e o que é pior com ingestão de secreções vaginais, seminais e até de sangue menstrual que é, como já foi dito, procedimento anti-natural, ilícito e que vai contra as LEIS DIVINAS de VISHNU, SHIVA E SHAKTI que os tantristas negros estrategicamente também "cultuam", para poderem seduzir os incautos. 

Os LUCÍFERES DO ABISMO necessitam enganar os incautos, daí que para fazer seus adeptos iniciarem no tantrismo negro, "sacralizaram" e "divinizaram" seus rituais negros e anti-naturais, tudo em nome de Shiva, de Devi ou de Deus, deixando isto tudo muito "sagrado" e "divino" que é para convencer e encorajar seus ingênuos adeptos a realizarem suas práticas de magia negra, pensando inclusive que é 'santa' e que irão chegar a 'liberação', na 'união com Deus', etc. Veja que na idade média sacerdotes católicos praticavam indulgências, faziam guerras ( cruzadas ) e queimavam pessoas nas fogueiras da "santa" inquisição, tudo em nome do Senhor ou de Jesus Cristo. Assim é como eles convencem as pessoas praticarem o ILÍCITO, exatamente em nome de Deus. E assim é como convencem os incautos a se dedicarem às suas causas ilusórias e ideologias nefastas, tudo em nome de Deus, do Incognoscível, de Shiva, de Shakti, de Vishnu, da Grande Deusa etc. e etc.

Sobre estas coisas de ingerir kalas ou amrita, etc. atente-se ao que disse o Grande Mestre Gnóstico Jesus ( O CRISTO ) no sagrado evangelho gnóstico Pistis Sophia que é a palavra do Cristo Jesus aos seus apóstolos, após a sua ressurreição, onde lê-se o seguinte: 

'E TOMÉ DISSE: "Temos ouvido dizer que existem na Terra algumas pessoas que misturam a semente do homem com a menstruação da mulher, compondo uma beberagem e que a tomam dizendo: «Temos fé em Esaú e Jacob». 
Está isto correto, ou não?" 
 JESUS, NESSE MOMENTO, IRRITOU-SE E DISSE A TOMÉ: 
“Amém vos digo: este pecado é mais atroz do que todos os pecados e iniquidades do mundo. Tais homens serão imediatamente lançados às Trevas Exteriores e não regressarão novamente à Esfera. Pelo contrário, perecerão e serão destruídos nas Trevas Exteriores, a região onde não existe piedade, nem luz, mas apenas o pranto e o ranger de dentes. E todas as Almas que sejam levadas às Trevas Exteriores não serão de novo vertidas (em corpos), mas destruídas e dissolvidas"'. 
( Jesus Cristo em Pistis Sophia, o mais importante evangelho dos cristãos gnósticos primitivos ) 

Cabe aqui recordar aos leitores gnósticos que Belzebú iniciou-se na magia negra e tornou-se príncipe dos demônios, porque foi enganado por seu antigo mestre que era um mago negro. Belzebú que havia se transformado em uma criatura com cauda, pelos e chifres, quando tomou consciência de toda a enganação por intermédio de Samael Aun Weor ( leia-se A Revolução de Belzebú ), se rebelou totalmente contra a loja negra e passou a praticar o verdadeiro tantrismo que é o TANTRISMO BRANCO, a senda da verdadeira iniciação solar. Belzebú, um demônio arrependido, trabalhará agora pela sua revolução com um corpo feminino com a ajuda das Hierarquias Divinas, para num futuro integrar-se ao seu REAL SER.

Leia mais em:


No Prólogo do livro Kaula Tantra, que é tantrismo negro, lemos o seguinte: 

"Este texto foi escrito como um estudo introdutório para todos que querem conhecer o verdadeiro Tantra, em conformidade com a linha preceptória Sakta das tradições Kaula e Trika da Caxemira". ( Do livro Tantra Kaula ) 

Esclarecemos que Kula ou Kaula nunca foi o verdadeiro Tantra e jamais será, por ser tantrismo negro e que, por sua vez, não tem relação nenhuma com a verdadeira prática do Sahaja Maithuna hindu ou indostânica, muito embora o livro utilize a palavra Maithuna com frequência e inapropriadamente, assim como hiperbóreos utilizam a palavra Gnosis para iludir as pessoas de que são "gnósticos".

No referido livro também vemos escrito: 

"O tantra ou, melhor dizendo, os tantras nasceram espontaneamente no seio das tradições e religiões da Índia, influenciando-as e sendo por elas influenciados, até que adquirindo identidade própria foram dando origens a várias linhas, cada uma com seus próprios rituais e disciplinas espirituais ou sadhanas".( Do livro Tantra Kaula ) 

A grande realidade é que não existe TANTRAS senão somente O TANTRA, pois que o verdadeiro e tradicional TANTRA é sempre o mesmo, nunca mudou e nunca mudará, de maneira que o Tantra primordial e tradicional da Índia só tem uma única e autêntica linha que é a prática sexual sem orgasmo, sem espasmo e sem a ejaculação seminal, o que foge disto é tantrismo cinza e tantrismo negro da Índia, do Tibete e de todo lugar onde haja grande variedades de linhas tântricas que em seu conjunto se dividem nisto mesmo: TANTISMO NEGRO e TANTRISMO CINZA.

No livro Kaula Tantra, falando sobre as tradições Saktas, também vemos escrito: 

"Em seus primórdios, o culto envolvia ritos de magia efetuados como imolação de animais, havendo relatos de eventuais sacrifícios de seres humanos. Mas com o tempo esses ritos foram sendo abandonados, e nos dias atuais são poucos os grupos sáktas que praticam o sacrifício de animais".( Do livro Tantra Kaula ) 

Depois finaliza: 

"Alguns autores descrevem o culto sákta com muito preconceito, esquecendo-se de que práticas ritualísticas envolvendo ritos de sacrifícios e de prática sexual fizeram parte do desenvolvimento da religiosidade em sua fase anímica e estiveram em todas as culturas e em todos os tempos".( Do livro Tantra Kaula )

Aclaramos que práticas de ritos de sacrifícios humanos e imolações de animais não fazem parte do desenvolvimento da religiosidade coisa nenhuma, muito pelo contrário, pois que é a FORMA DEGENERADA e INVOLUTIVA DA RELIGIÃO nas diferentes culturas de nossa civilização, de cujo resultado final foi se transformar em ruínas. Por isso escreveu sabiamente o Mestre Samael Aun Weor:

"Quando a poderosa civilização de Anahuac estava no zinete de sua glória, os sacrifícios humanos que tanto espanto causam aos turistas, não existiam. Inegavelmente toda a civilização que agoniza termina sempre com um banho de sangue e o México de modo algum podia ser uma exceção. Aqueles que estudaram a história universal não ignoram isto ao recordar Roma, Tróia, Cartago, Egito, Pérsia, etc. etc. etc." ( V.M. Samael Aun Weor ) 

No livro Kaula Tantra vemos que o ingênuo autor, falando sobre "as origens do Tantra", faz associações absurdas a certos rituais, dizendo: 

"Os primeiros indícios de rituais associados a maternidade, a fertilidade do solo e à agricultura foram encontrados em pesquisas arqueológicas nas antigas civilizações do vale do Indo..."

"Essa associação era comum e quase todas as civilizações antigas viam profunda identidade entre o crescimento das plantas e o nascimento das crianças"( Do livro Tantra Kaula ) 

Depois, tomando os antigos como povos ignorantes, forçou uma associação na sua argumentação claramente tendenciosa, dizendo: 

"Por outro lado, era conhecido que o sangramento de uma pessoa que foi ferida pode levar à morte se não estancada.

Essa observação estabeleceu uma associação entre o SANGUE e o PRINCÍPIO DA VIDA, pois a perda do sangue leva consigo a vida. Outro ponto importante na relação entre o princípio da vida e o sangue foi a observação de que a mulher jovem, ao parar de sangrar pela suspensão da menstruação, dá início ao processo em que uma criança nasce através de sua vulva ( yoni ). Correlacionando os dois fatos, eles não somente estabeleceram cultos envolvendo o sacrifício de animais, em que o sangue era usado como oferenda aos deuses e deusas, mas também estabeleceram o culto a vulva que para eles era um portal mágico capaz de trazer uma vida do mundo dos espíritos para o dos humanos".( Do livro Tantra Kaula ) 

Observe que toda esta argumentação e pressuposição associativa é para justificar porquê os antigos povos faziam cultos de sacrifícios de animais, em que o sangue era usado como oferenda aos deuses e porquê estabeleceram o culto a vulva. Pura ignorância, pois como já se sabe, esses rituais negros vem da forma degenerada e involutivas das culturas antigas, razão pela qual, repetimos, acabaram em ruínas. Temos que repetir: Toda grande cultura tem seu começo, seu apogeu e seu fim. O fim se dá pela degeneração da mesma, quando os ignorantes distorcem as escrituras, criam rituais negros, degeneram os templos e corrompem toda a cultura, para mais tarde acabar tudo.

Depois de todos esses preâmbulos indutivos, o ingênuo autor emite a sua conclusão pessoal, na tentativa de dar propriedade e notoriedade ao tal do Yoni Puja da magia negra, dizendo: "Esta é talvez uma das raízes do culto da vulva ou portal da vida denominado Yoni Puja , como uma forma de celebração da própria vida".( Do livro Tantra Kaula ) 

Mais a frente, escreve: 
"...a união entre o homem e a mulher como forma de sacralização da natureza humana é o princípio fundamental dos sahajiyas vaivanas... Nessa tradição, o guru é sempre uma mulher denominada duti, yogini ou guruji, e cabe a ela a iniciação dos adeptos masculinos. Os adeptos da tradição praticam um ritual cuja liturgia é secreta e de natureza alquímica, envolvendo a coleta de fluidos corpóreos emitidos durante a cópula para ser usados como sacramentos..."( Do livro Tantra Kaula ) 

No ritual tenebroso de Yoni Puja do referido livro, falando sobre o seu ritual ordinário ( Stri-puja ) efetuado com uma mulher, é caracterizado por libações sobre o yoni, onde derramam sobre a vulva líquidos( mel, iogurte, óleo comestível etc.) que, para os kulas ou kaulas, representariam os cinco elementos. Veja só os absurdos!!! E os líquidos misturados são considerados sacralizados pelos tantras negros pelo simples fato de entrar em contato íntimo com o yoni da mulher eleita para o ritual, pois que a consideram sagrada, exceção se for uma mulher pasú ( ou mulher mundana, como eles chamam ). Todo este ritual é para convencer os incautos consumir os líquidos vaginais, pensando enganosamente que agora os mesmos estão sagrados devido ao culto a deusa. 

Explica o autor que, em alguns rituais na Índia, é utilizado uma adolescente de 16 anos, diz que é porque o 16 é um número mágico, relacionado a "perfeição". Isto é um absurdo, pois na kabala o arcano 16 é o FRACASSO, é a TORRE FULMINADA, onde aparece o homem caindo de cabeça para baixo com as suas duas pernas para cima representando o PENTAGRAMA INVERTIDO. Como diz o Mestre Samael "o que se deixa cair, cai com o Arcano 16 que é a Torre fulminada", o que vem justamente mostrar como é que o homem mergulha de ponta para o abismo, justamente através do arcano 16. Para participar do referido ritual, ela( a adolescente de 16 anos ) deve ser também "consagrada" pelo círculo de participantes, como se esses "santos" tivessem poder para consagrar alguma coisa... São pegadinhas estas para fazer os incautos caírem em seus rituais anti-naturais, como vemos no ritual secreto do tal Rahaya Puja . Veja só, eles se sentem "santos " ou "deuses" e com plenos poderes para consagrar e deixarem sagrados a água, pessoas, objetos e etc.

Ainda vemos escrito no livro: 
"O ritual secreto ou Rahasya puja não pode ser descrito, pois é sempre efetuado em segredo , geralmente com um grupo fechado e com um objetivo bem definido"... ( Do livro Tantra Kaula ) 

"Esses rituais são inspirados no texto Yoni-Tantra, e tem sobrevivido desde os tempos antigos, sendo atualmente ainda executados nas rodas tântricas".
( Do livro Tantra Kaula ) 

O livro Kaula Tantra, também diz que os líquidos vaginais produzido pela sacerdotisa( yoginis ) são chamados de yoni-tattva, e o sangue menstrual de yoni-puspa.

Completamente enganado pelas entidades do abismo, escreveu o autor do livro: 
"O Yoni-Tantra é dividido em oito partes chamados patalas. Entretanto, o exame de seu conteúdo revela uma exposição que pode parecer bastante repetitiva, onde o convite à cópula e a ingestão dos fluídos corporais como uma forma de sacramento são reprisados com acentuada insistência conforme a pedagogia hinduísta, que pede uma exposição cíclica em que o mesmo tema é apresentado várias vezes, dentro de uma complexidade crescente, até que se atinja o clímax de ruptura psicológica, que é um verdadeiro break-through".( Do livro Tantra Kaula ) 

O texto Yoni Tantra diz respeito a um imaginário e fictício diálogo inventado entre "Shiva" e sua consorte Parvati, para poder deixar aceito e "sagrado" o que é anti-natural e ilícito. OBSERVE BEM COMO É QUE AS ENTIDADES DO ABISMO ENGANAM!!! 

Assim é como os tenebrosos convencem seus adeptos a entrar na prática de magia negra, escrevendo e ditando textos como se fossem "Hórus", "Shiva", "Shakti" , "Deuses" etc. As entidades do abismo têm se apossado das FORMAS RELIGIOSAS correspondentes as culturas egipcia, hindú , grega , persa e etc. utilizando de suas cosmologias, mitologias, deidades e terminologias antigas PARA SE MISTURAREM aos verdadeiros adeptos e depois dar direcionamento invertido e negativo aos antigos e autênticos princípios filosóficos e religiosos, que constitui a verdadeira e originária tradição. Dizendo serem "deuses", ministros de Hórus, Shakti, Shiva, etc. é como DEFORMAM, INVERTEM e DEGENERAM toda a sabedoria antiga, bem como toda a mitologia e doutrina religiosa das mais diferentes culturas de nosso mundo.

Nos tenebrosos Patalas do texto Yoni-Tantra, vemos coisas escritas como: 

Patala 1:

"Se uma pessoa adorar o sangue menstrual, terá domínio sobre o destino. Também será liberto se fizer essa adoração muitas e muitas vezes". 

COMENTÁRIO:
O hiperbóreo J.M. Herrou Aragón da satânica seita hiperbórea, diz a mesma coisa, inclusive ensina os coitados de seus adeptos a ficarem engolindo sangue menstrual quando trata do tema em seu texto de nome "Técnica sexuais do Tantra Kaula para libertar o 'Espírito'". Para o hiperbóreo, libertar o "Espírito" seria ficar chupando sangue ( kalas vermelho ) e engolindo sêmen( kalas branco ). Tem até kalas branco anal... A técnica é asquerosa e a seita medonha!... 

Patala 2:

"A marca na testa deve ser feita com yoni-tattva ( secreção vaginal ) e a vestimenta à moda dos kaulas. O ritual e o local deve ser a moda dos Kulas" 

"O devoto torna-se um Siva sobre a terra, tendo visto uma yoni menstruada e após ter banhado e se purificado pela recitação de 108 mantras. Ele deve recitar o mantra, oferecendo para ambos ( ele e ela ) tanto seu sêmen como o sangue menstrual. Peixe cozido, ovos de galinha, carne de rato, de búfula, humana, vinho e cereais torrados devem ser oferecidos ao anoitecer".( Patala 2 ) 

"Os melhores devotos devem coletar as secreções da yoni e do linga, misturando-os com água e alimentando-se com a ingestão deste néctar". ( Patala 2 )

COMENTÁRIO:

No cavernoso livro "O Mistério de Belicena Villca" da satânica seita hiperbórea, também vemos escrito: 

"El Guru me ofreció una copa construida con un cráneo humano, artísticamente revestida en su interior con láminas de plata y tachonado de esmeraldas, que se hallaba rebosante de un desagradable brebaje. Contenía nang tcheud la versión tántrica del soma, amrita o hidromiel, vale decir, el elixir de los Rituales de Iniciación, la bebida de los Dioses (Siddhas) o semidioses (viryas); el nang tcheud se emplea principalmente, en el Ritual de los Cinco Desafíos, pues se halla elaborado con las cinco “cosas prohibidas”: cinco clases de carne, inclusive humana; cinco peces; cinco cereales; cinco vinos; y cinco substancias vinculadas al sexo, tales como orín ( urina ), semen ( sêmen ), sangre ( sangue ), heces ( fezes ), y médula ( medula )". 
( Do livro MBV - O Mistério de Belicena Villca ) 

Atente-se agora sobre o que escreveu Peter R. koenig a respeito da Besta 666 Aleister Crowley: "As ferramentas principais de Crowley para atingir a "iluminação" mantiveram-se: espermofagia, coprofagia e algolagnia". (Koenig) 

Espermofagia = ingestão de sêmen.

Coprofagia = ingestão de fezes humanas.

Algolagnia = Perversão sexual em que o sadismo surge associado ao masoquismo ( Bondage, BDSM, etc. )

Observe que são aquelas mesmas conversas de engolir kalas vermelho, branco, negro, amarelo... Claro, pois é o mesmo princípio prático da magia negra, ensinada em todas escolas luciferianas da Loja Negra. E eles ficam irritados quando alertamos sobre a prática da magia negra, dizendo que não existe isso de magia branca e magia negra, para poderem enganarem os incautos. Ladinos como nenhum outro, não se colocam contra a prática de magia branca, que é para poder se misturar e depois poder convencer os incautos de que as práticas ( negras ) que realizam vem de tradições antigas e que são somente outras linhas tântricas para se 'conseguir' resultado mais "rápido" e "poderoso", entre vários outros ARGUMENTOS INTELECTUAIS LUDIBRIADORES. O objetivo é tentar misturar negro com o branco para poderem serem aceitos e seguir enganando os incautos de que magia negra é "sagrado" e "divino" e que também faria parte do "Tantra". FIQUE MUITO ESPERTO! 

No Patala 3, também vemos escrito: 
"O único mal na cópula é a aversão, o nojo pelo sêmen e o sangue. Aquele que os mistura com vinho é discriminado no ritual" 

COMENTÁRIO:

E com esta conversinha é que os devotos da loja negra vão se atomizando densamente e se distanciando definitivamente de seu Real Ser, através destas coisas asquerosas que eles tem que engolir "santamente" em seus rituais tenebrosos. E o que é mais trágico: pensando ainda que vão se tornar "deuses", totalmente separados do CRISTO ÍNTIMO que é DEUS, ou seja, sem estar unido e integrado ao REAL SER que é parte da Divina Trindade PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO.
Aos devotos da tantra kaula dizemos: vocês foram enganados pelas entidades do abismo. SAIAM DISTO AÍ IMEDIATAMENTE! 

Patala 4:

"Eu concebo graças somente via o Kula Yoga, sem dúvida a respeito... Eu atingi a estatura de um grande Deus por intermédio do Kula Yoga e pela exclusiva devoção ao culto da yoni de uma virgem, ou uma bela mulher, ou de uma irmã, ou de uma discípula. Diariamente deve-se adorar uma yoni, e além disso deve-se entoar o mantra. Sem o Yoni-Puja, não se deve perder tempo com outros pujas.

COMENTÁRIO:

Esta de atingir a estatura de um "Grande Deus" por intermédio do Kula Yoga, foi realmente muito engraçada!... Parece aquela estorinha dos hiperbóreos quando dizem que vão destruir todo o universo criado, pensando serem "OS TODOS PODEROSOS". Eles se apresentam como "deuses" e "os fortes" que é para convencer os ingênuos de que praticar magia negra "ilumina" e também "liberta" o Espírito da matéria". Verdadeiros absurdos!!! 

Patala 5

"Os Kaulikas jamais copulam com a Deusa, embora devam fazer adoração e cópula com todas as yonis femininas". 

"O poderoso sadhaka, o doador da injunção, deve colocar seu fluido no interior da vagina e misturá-lo com as secreções naturais ou yoni-tattva".( Patala 5 ) 

Eles usam a mulher em seus rituais, pois que a mesma fornece os líquidos vaginais. Para tanto, tornam-nas "sacralizadas", para que se sintam especiais e "deusas". Note que para o sadhaka colocar seu fluído seminal no interior da vagina tem que haver obrigatoriamente a ejaculação seminal, e os gnósticos sabem que, em se tratando de TANTRA, toda prática que ocorre orgasmo, espasmo e ejaculação seminal DEIXA DE SER TÂNTRICA BRANCA, para se tornar prática de tantrismo negro. 

Patala 6

"O devoto deve olhar a yoni da mulher que se banham para que sua vida seja frutifera.

Ele deve olhar para a yoni de sua companheira e de qualquer outra mulher, também para a yoni da virgem e, na ausência dela, deve respeitosamente olhar a yoni de sua aluna. Nunca se deve olhar a yoni de um pasú. Empregando o ritual correto seremos igual a Visnu".

COMENTÁRIO:

Pasú, sería para esses "santos" ( é entre aspas ), a mulher que jamais aceitaria a doutrina deles. É tida para a seita como mulher animal, mulher ignorante e mundana, que careceria de Espírito. O pasú ( que para a doutrina pode ser tanto o homem quanto a mulher ) seria o oposto do Virya ( ou Vira ) que seria o praticante da doutrina Kula/Kaula deles e quem realmente teria um Espírito. Veja só os absurdos!!! O Virya seria uma espécie de homem-deus, que é o que eles pensam que são. QUANTA ILUSÃO!!!... 

"Se alguém lamber o elixir que escorre no vértice da yoni, o mal será destruído em seu corpo e em sua casa"...

"Todos devem beber as sobras de ambos, da Sakti e do Herói ( Vira )..." ( Patala 6 )

COMENTÁRIO:

Em outras palavras, na doutrina kaula, para deixar de ser "mundano", tem que beber os kalas e a mulher tem que se submeter aos tenebrosos rituais kulas, pensando que agora seriam "deusas" ou "semi-deuses". 

Patala 7

"No instante do consumo da substância, é necessário primeiro oferecê-la a nossa Sakti. Depois se deve verter água no interior da vagina, e indo a um campo de cremação deve-se copular com ela após comer carne, beber vinho e recitar o mantra. Agora escute sobre o momento em que o sêmen e o sangue menstrual são vertidos, Ó Deusa. Se alguém recolher essa secreção e passar sobre a testa, será salvo de mil vidas e encarnações". 

Nossa, quanto absurdo!!! E ainda tem gente que faz isso!?

Impressionante!!!... 

Patala 8

"Entre os milhares de mágicos e adoradores, afortunados são aqueles que praticam a magia de Kali".

"Tendo recitado o grande mantra de kali, tornamo-nos filhos de kali, não há dúvida sobre isso"... 

Isto vem justamente confirmar o que o Mestre Samael sempre dizia, quando afirmava que os magos negros rendem culto a Kali, considerada por eles a grande deusa.

Sobre a Kali, leia mais em: 
"Kali; A Rainha dos Infernos e da Morte" 
http://gnosesamaelgnosisgnosticos.blogspot.com/2010/12/blog-post.html 

Na comunidade disfarçada de gnóstica de nome GNOSE GNOSIS SAMAEL - RABOLÚ do  Silence Deep no Orkut, tinha um perfil lá de nome Sir John Woodroffe que estava pregando o Tantra kaula/kula com indicações de links e tudo o mais.  A comunidade em menção não pertence a Gnose de Samael, por ser uma comunidade que finge ser gnóstica.

Constate no álbum de fotos:

 
A comunidade fingia pertencer a Gnose de Samael. Existia um monte dessas no  Orkut.

Depois que denunciamos mais esta investida da referida comunidade que se finge de "gnóstica" desde 2005, o perfil de nome Sir Jonh Woodroffe criou em seguida outra mensagem agradecendo os membros da comunidade dizendo: "Grato pelo interesse e carinho expresso por membros da comunidade" , fazendo um BLEFE, é claro, por ser uma comunidade disfarçada de gnóstica. De qualquer maneira, isso vem demonstrar objetivamente que a grande maioria dos membros daquela comunidade NÃO SÃO GNÓSTICOS, porque OS GNÓSTICOS JAMAIS APOIAM PRÁTICAS COMO ESTA, muito pelo contrário, os gnósticos ( os verdadeiros ) são RADICALMENTE CONTRA a tais práticas, por se tratarem de práticas de MAGIA SEXUAL NEGRA.

Nós temos demonstrado aqui que existem bastante perfis disfarçados de gnósticos ( MAIS DO QUE SE POSSA IMAGINAR ), inclusive em nossa própria comunidade "Gnose Samael Gnosis Gnósticos" no Orkt, motivo pelo qual removemos todos os membros da comunidade. Eles necessitam se infiltrar e se misturar para poderem se fazer de amigos e divulgar seus sinistros links, quando não atacam declaradamente o Mestre Samael nestas mesmas comunidades disfarçadas de gnósticas que foram criadas para isso. É o caso da comunidade disfarçada de gnóstica de nome GNOSE GNOSIS SAMAEL - RABOLÚ do perfil disfarçado de gnóstico Silence Deep, entre várias outras.

Mas, voltando ao tema, ainda dentro do tal Rahasya Puja - o ritual secreto - tem a prática do Linga Puja. Diz o livro tântico negro Kaula Tantra que o linga é cultuado como representação do poder de Shiva e o rito pode ser feito com o uso de uma imagem simbólica ( escultura, pedra, figura ). Depois diz ser menos comum o culto efetuado com o kaulika com o pênis em ereção, como um símbolo do linga de Shiva e nada incomum a inclusão de um rito de felação, também denominado de auparistaka, e que é efetuado pela "sacerdotisa" oficiante( stri-krita ). Observe você os absurdos que existem nestes rituais tidos como "sacralizados" e "santos", para ainda se considerarem "tântricos", "puros" e "divinos", chamando ainda, as pessoas que não comungam com seus ritos, de pasú. Quanta hipocrisia!...

O livro quis ainda confundir o Vajroli-mudra com o tal de auparistaka, então é nosso dever aclarar que o verdadeiro vajroli-mudra não tem absolutamente nada a ver com auparistaka e felação, pois que o Vajroli-Mudra é uma prática solitária de automassageamento da região prostática quando feito pelo homem e automassageamento na região do ovário e útero quando feita pela mulher. O vajroli-mudra é uma prática individual feita pela própria pessoa. É uma prática mais utilizada pelos solteiros, ou seja, pelos homens que ainda não têm esposa e pelas mulheres que ainda não têm o seu marido, quando se quer sublimar a energia sexual. Entendendo-se ainda que sublimação não é transmutação, posto que a transmutação da energia sexual somente é possível ocorrer durante o conúbio sexual transcendente somente entre homem e mulher legitimamente casados , através do Tantra Branco, do contrário não há transmutação de nada.

O Mestre Rabolú, todavia, diz que nós não estamos ainda preparados para o vajroli-mudra, pois, o que se viu, foram pessoas caindo na masturbação, com prejuízos negativos para aquele que quer iniciar realmente na prática do verdadeiro tantra, quando chegue o momento de se casar maritalmente com seu par sexual oposto. O vajroli-mudra é uma combinação de postura, respiração e massageamento prostático ( no homem ) ou ovário-uterino ( na mulher ) e que, portanto, não tem absolutamente nada a ver com o tal de auparistaka. Que isto fique bem entendido! 

O livro Kaula Tantra diz ainda que o brahmacarya castidade é quando não se deve praticar o ato sexual em nenhuma hipótese, mas que para os tântricos kaulas, o brahmacarya significaria que a "castidade" é desejável na vida comum, portanto fora do ritual, porém o dito ritual deve ser sempre celebrado pelo "maithuna" deles.

Depois complementou: 
"Por isso, Abhinavagupta era um brahmacari, no sentido de que nunca se casou e não praticava o sexo fora do contexto ritualístico".( Do livro Tantra Kaula ) 

Observe você quanta contradição! Antagonicamente a postura do mago negro Abhinavagupta, o autêntico gnóstico não é um brahmacari, pois ele busca seu par sexual oposto para se casar, para viver uma vida a dois e cultivar deliciosamante o amor matrimonial ( leia-se o Matrimônio Perfeito ), além de ser FIEL à sua amada por toda a vida. Nada destes complicados rituais kaula de usar a mulher para extrair líquidos vaginais, pois que é um PROCEDIMENTO ANTI-NATURAL e, inclusive, CONTRA as leis de Shiva e de Shakti que tanto eles cultuam. Esta história de que a mulher incorpora a deusa está mais para iludir a mulher de que ela é especial, sagrada e divina de qualquer outra coisa, com o intuito evidente de extrairem dela os tais kalas femininos . Eles têm usado as mulheres para extrair seus líquidos vaginais, para ainda chamar isto aí de Maithuna. QUE ABSURDO!!!!!! FUJA DISTO!!! 

No verdadeiro Maithuna não existe nada destas coisas de Kali Puja e nem destes rituais de Yoni Puja e de Linga Puja. No verdadeiro Sahaja Maithuna não tem como ser brahmacari e ao mesmo tempo praticar sexo ritualístico. ISTO É UMA ENGANÇÃO E UM VERDADEIRO ABSURDO! 

O verdadeiro Maithuna somente pode ser realizado entre homem e mulher legitimamente casados, onde o amor e a fidelidade conjugal é básico e fundamental; não tem nada destas coisas de sexo em grupo, de ingestão de secreção vaginal, menstrual e seminal, porque isto tudo é contrário as LEIS DE SHIVA e as LEIS DIVINAS. Para realizar a prática de magia sexual branca não tem nada destes complicados rituais de "purificação", de incorporação da deusa, de mudra, yantra, de ingestão das tais cinco coisas proibidas etc. Não tem absolutamente nada disto aí.

O gnóstico faz a prática do tantrismo com sentimento, amor, respeito e PONTO FINAL, sem estes montes de aparatos complicados, para parecer que é "muito santo". O ritual sexual do gnóstico está em apenas realizar a prática tântrica amorosamente com o seu cônjuge, cuidando-se para não cair e perder a substância seminal. O sentimento de amor conjugal entre TU e EU e a devoção a DEUS e ao seu SER INTERNO é o verdadeiro ritual, não necessita nada destas complicações ritualísticas do Kaula Tantra.

O amor é a manifestação de Deus e todo casal enamorado invoca e cultua Deus em todos os instantes, porque busca amar cada vez mais ao seu cônjuge e a Deus sobre todas as coisas. Esse é o verdadeiro ritual, isso sim é vivenciar a Deus. De maneira que todo tantrista autêntico é casado, fiel a sua esposa ( e vive-versa ) e procura vivenciar a Deus, começando já na convivência matrimonial com seu cônjuge em seu lar, com seus filhos e com toda a sua família, de forma sempre alegre, feliz e harmoniosa. Não tem nada desta coisa de "Por isso Abhinavagupta era um brahmacari, no sentido de que nunca se casou e não praticava o sexo fora do contexto ritualístico". Não adianta nada praticar sexo ritualístico, sem estar casado, sem viver maritalmente com a mulher que se ama ( e vice-versa ). Esta conversa de viver como brahmacari e praticar sexo dentro do contexto ritualístico não engana nenhum tantrista gnóstico praticante, somente pode enganar os incautos e demais desavisados.

Na prática de magia sexual branca, quando em seu início, é até normal haver quedas sexuais, depois o gnóstico aprende, com o tempo de prática, a arte de nunca mais chegar ao orgasmo e de sempre reter a saída da substância seminal, com total controle sobre a prática arcana. No inicio somos verdes, débeis e impuros, depois vamos saindo naturalmente da condição TOSCA para chegar a verdadeira castidade que é quando JAMAIS vai haver o orgasmo, espasmo e a ejaculação seminal. Esta é a verdadeira castidade e o verdadeiro Tantra. É natural que no começo hajam caídas sexuais, que cometa-se erros etc. Ninguém nasceu santo e ninguém entra como mestre e perfeito na prática de magia sexual, de maneira que vamos conhecendo nossos defeitos é no confronto direto, na prática, no campo de batalha para vencer a Lúcifer Prometeus ( nosso tentador sexual particular ), quando assim não se deixa cair em tentação, quando assim não se chega ao orgasmo, para que nasça o ANJO dentro de nós mesmos. O ANJO é o Bothisatva; o ANJO é o homem verdadeiro que encarnou totalmente a sua ALMA HUMANA, por ter criado seus corpos crísticos solares. Os que não vencem o dragão vermelho se torna luciférico e, portanto, escravos de Lúcifer.

Isto de dizer que tem que se tornar puro primeiro para depois praticar a magia sexual, são TRAVAS e evasivas enganadoras para tirar a oportunidade de quem quer a auto-realização íntima do SER. Como dizia o Mestre Rabolú "no caminho é que se acertam as cargas" até conseguir-se chegar a ser REI na arte da magia sexual ( Tantrismo Branco ), para que assim nasça o CRISTO DENTRO DE NÓS. Ninguém fica anjo de repente e muito menos com teorias, senão com o tempo de prática no arcano AZF e na eliminação de nossos defeitos psicológicos, FUNDAMENTALMENTE. Como diz o Mestre Samael a natureza não dá saltos, assim como nada amadurece de repente. Então temos que voltar a origem e começar do zero, porque ninguém é mestre, nem puro e nem perfeito. É até engraçado ver essas doutrinas falando de "limpeza" e "purificação" em seus rituais esquerdos, sem ter em conta a eliminação do ego, dizendo ainda que não sentem luxúria... QUANTA HIPOCRISIA!!! 

O livro Kaula Tantra dá especial destaque aos rituais de Abhinavagupita, onde lê-se o seguinte: 

"Neste livro seguimos a Tradição dos Kaulas, com as modificações introduzidas pela síntese, feita por Abhinavagupta ao associar ao Kaula elementos da "Cultura Spanda" dando origem ao seu sistema dentro da Tradição Trika. Esta síntese produziu como principal elemento ritualístico o que ele chamou Kulaprakriya - Liturgia Kula - complementando e contrastando com o que ele denominava tantraprakriya - liturgia dos tantras, numa provável referência a Tradição Krama..."( Do livro Tantra Kaula ) 

É imprescindível destacar todos estes termos para o leitor saber O QUE NÃO DEVE SER SEGUIDO.

No livro ainda vemos escrito: 

"Na tradição Krama o guru comunica a doutrina secreta( kulartha ) a uma discípula feminina que foi iniciada por ele, e ela tem o dever de guardar o ensinamento e a experiência vividos durante a iniciação, para posteriormente transmití-los aos discípulos masculinos. A transmissão do poder entre o guru e sua discípula se faz pelo ritual de união sexual, cuja liturgia envolve a mistura dos fluídos seminais do homem e da mulher, que são repartidos boca a boca." ( Mark Dyczkowski ) 

"O ritual Kaula, conforme o método Kula, foi exposto por Abhinavagupta no capítulo XXIX do texto Tantraloka"...( Do livro Tantra Kaula )

COMENTÁRIO:

Importante saber que a doutrina Krama tem como elemento de elevada adoração a deusa Kali da magia negra ( Kali Puja ). E o texto Tantraloka foi escrito pelo tantrista kula Abhinavagupta. Inclusive existe por aí um livro de nome Ritual Kula de Abhinavagupta e que tem total afinidade com a tal da tradição Trika.

Também vemos escrito no livro Kaula Tantra: 

"O ritual da Tradição Trika é denominado Kula ou rahasyacarya ( ritual secreto ), porque inclui um conhecimento sigiloso somente exposto pelo Deus Siva a sua consorte _ a Sakti _ , para que Ela revele a humanidade na forma de um tantra".( Do livro Tantra Kaula ) 

As entidades do abismo têm enganado as pessoas à entrarem na magia negra, "santamente", justamente por dizerem serem Deus Shiva , Shakti, ministro de Hórus, etc. Na Bíblia Vampírica, até o VAMPIRO se diz ser "Deus" e o "criador" dos deuses. Veja você o tamanho das mentiras!!! A mediunidade tem contribuído muito com toda esta enganação através de seus médiuns e um outro exemplo disso é a tenebrosa entidade AIWASS quando ditou mediunicamente ( através da médium Rose Kelly ) o satânico "Livro da Lei" ( Liber Al vel Legis ) à sua Besta 666 Aleister Crowley. 

REPETIMOS: Assim é como os lucíferes do abismo têm enganado a humanidade, justamente dizendo serem "Deuses", "Hórus", "Shiva", "Shakti", "Vishnu" etc., tudo para poderem convencer os seus adeptos a entrarem na prática de magia negra, como é ocaso do TANTRA NEGRO.

Os lucíferes têm, através do tempo, se apossado das formas religiosas das culturas egipcia, hindú, greco-romana, persa e etc. utilizando-se das deidades religiosas e mitológicas, da cosmologia e das terminologias antigas para se misturarem e depois darem direcionamento invertido e negativo aos autênticos princípios filosóficos, religiosos e também práticos da real e originária tradição antiga, que em seu início sempre foram CRÍSTICAS. Assim é como deformam, invertem e degeneram toda mitologia antiga e toda forma religiosa das distintas culturas de nosso mundo.

Por isso dizia o Grande Mestre Samael que quando uma forma religiosa se degenera, a vida universal ( o Cristo ) cria uma nova forma religiosa para devolver a humanidade os mesmos princípios crísticos eternos e imutáveis, numa nova forma religiosa. Escreveu o Mestre Samael: 

"Os ensinamentos do Zend Avesta, à semelhança dos princípios doutrinários encontrados no Livro dos Mortos dos Egípcios, contêm o Princípio Cristo. A llíada de Homero, a Bíblia Hebráica, assim como os Eddas Germânicos e os Livros Sibilinos dos Romanos, contêm o mesmo princípio Cristo. Isto é o suficiente para demonstrar que o Cristo é anterior a Jesus de Nazaré. Cristo não é um só indivíduo; Cristo é um Princípio Cósmico que devemos assimilar dentro de nossa própria natureza física, psicossomática e espiritual, mediante a Magia Sexual. Entre os Persas, Cristo é Ormuz, Ahura−Mazda; o terrível inimigo de Arimã (o satã que levamos dentro de nós). Entre os hindus, Krishna é o Cristo. E o evangelho de Krishna é muito semelhante ao de Jesus de Nazaré. Entre os Egípcios, Cristo é Osiris e todo aquele que o encarnava era de fato um Osirificado. Entre os Chineses é Fu−Hi, o Cristo Cósmico, que compôs o "I−King", livro das leis, e nomeou Ministros Dragões. Entre os Gregos, o Cristo chamava−se Zeus, Júpiter, o Pai dos Deuses. Entre os Astecas é Quetzalcoatl, o Cristo Mexicano. Entre os Eddas Germânicos é Balder, O Cristo que foi assassinado por Hoder, Deus da Guerra, com uma flecha de agárico. Assim, poderíamos citar o Cristo Cósmico em milhares de livros arcaicos e VELHAS TRADICÕES que vêm de milhões de anos antes de Jesus. Tudo isto convida−nos a aceitar que o Cristo é um Princípio Cósmico contido nos princípios substanciais de todas as Religiões". 
( V.M. Samael Aun Weor ) 

Toda forma religiosa que surge chega ao seu apogeu e depois se degenera. No entanto a vida universal ( O CRISTO ) cria uma nova forma religiosa para regenerar e resgatar os antigos valores espirituais, devolvendo a humanidade os mesmos princípios crísticos sob uma nova linguagem em uma nova forma religiosa. Assim aconteceu também com o paganismo, que, de mesma forma, também se degenerou.

Escreveu o Mestre Samael Aun Weor:

"O paganismo também teve seu começo, meio e fim. Em sua fase inicial foi uma cultura esplendorosa e teve sua função ou missão na Terra. Mas, em sua fase final, a casta sacerdotal pagã havia se degenerado e caído no mais completo descrédito, de tal modo que as multidões não mais respeitavam os sacerdotes, satirizando os rituais e todas as divindades. Fizeram do Deus Baco um bêbado, a deusa Vênus em uma mulher adúltera e fatal, transformaram Júpter em um Dom Juan ocupado em seduzir Deusas e mulheres mortais, etc. Até o Olimpo, a morada dos deuses, converteu-se em bacanal. Já não mais compreendiam o profundo significado da sabedoria greco-romana. De nada serviram então a reprovação dos sacerdotes, as excomunhões dos pontífices e dos mitrados, pois ninguém os respeitavam. Além do mais, a maior parte dos sacerdotes pagãos se degeneraram, covertendo-se em esmoleiros, vagabundos e alvos de zombarias. Ninguém lhes davam mais crédito e o paganismo romano chegou a sua morte. O mundo, então, necessitava de uma nova forma religiosa e Jesus foi o iniciador desta Nova Era. Nasceu, então, o CRISTIANISMO PRIMITIVO. Uma nova forma religiosa era necessária para devolver aos povos os mesmos princípios crísticos, sempre eternos. Nesta mesma época, muitos homens se declararam salvadores ou avataras da Nova Era, mas somente Jesus foi o iniciador da Nova Era, pois somente ele soube fazer a diferença. A doutrina de Jesus é o esoterismo do Cristo Cósmico, a religião universal de todas as idades, o gnosticismo primordial ensinado na sua Gnose". ( V.M. Samael Aun Weor )

Em todas a grandes culturas jamais faltou o PRINCÍPIO CRISTO CÓSMICO UNIVERSAL inserido em todas grandes religiões, no entanto, quando uma determinada forma religiosa chega ao seu fim, degenera-se, e em seu lugar o CRISTO cria uma nova forma religiosa para devolver aos povos os mesmos princípios crísticos cósmicos universais imutáveis.

O tantrismo também se degenerou na ÍNDIA e um exemplo disto é o que se vê nas ruínas dos templos Lakshmana, kandariya mahadeva, entre outros,no conjunto de templos de Khajuraho ( Índia ), onde várias esculturas em relevo evidenciam o erotismo do tipo infra-sexual, com sexo a três, a quatro e até mesmo sexo com animais ( zoofilia ), caracterizando destarte a forma degenerada do Tantra, e que vem transvestida de "sagrado", que é para atrair os incautos.
Leia mais em:
Khajuraho; o Tantrismo Negro e Degenerado da Índia - See more at: http://gnosesamaelgnosisgnosticos.blogspot.com.br/2014/01/em-khajuraho-aforma-invertida-e.html#sthash.xbE7QmUB.dpufKhajuraho; o Tantrismo Negro e Degenerado da Índia
http://gnosesamaelgnosisgnosticos.blogspot.com.br/2014/01/em-khajuraho-aforma-invertida-e.html


No final do livro Kaula Tantra, vem escrito: 

"Duas questões são colocadas em discussão: o orgasmo e a ejaculação. Entretanto, os diversos Tantras tem pontos de vista distintos, uns pregando estrita contenção do orgasmo e da liberação do líquido seminal e outros que aceitam o orgasmo durante o ritual com ejaculação".( Do livro Tantra Kaula ) 

Aclaramos mais uma vez que não existe tantrismo se não houver a contenção do orgasmo e a retenção da ejaculação seminal que É, FOI e SEMPRE SERÁ condição sine qua non para ser Tantrista verdadeiro. Chegar ao orgasmo e a ejaculação seminal, isto faz Raimundo e todo mundo, não existe nada de Tantra nisso, no significado correto da palavra. Recorde o leitor que existe uma variedade grande de formas sexuais, mas que estão classificadas em três tipos sexuais distintos: SUPRA-SEXO ( Tantra Branco ), SEXO NORMAL e o INFRA-SEXO ( em seus diversos tipos ).

Depois finaliza o autor do livro: 
"A técnica de aspirar de volta o liquido seminal ( vajroli ) com movimentos controlados dos músculos abdominais e da respiração me parece absurda. Primeiro porque não há absorção desses fluidos através do canal da uretra, segundo porque não tem significado psico-fisológico, fisico, tampouco sutil, e terceiro porque esta absorção não se constituiria num sacramento".( Do livro Tantra Kaula ) 

Alertamos ao buscador aspirante a Gnosis, que existe sim a técnica esquerda, do tipo psíquico, onde ocorre a reabsorção do líquido seminal ejaculado misturado com os líquidos seminais da mulher, cuja absorção se dá por via uretral através de um procedimento negro e que tampouco é fácil de reabsorver depois de haver derramado no yoni feminino.

O fato de dizerem que não ocorre a absorção dos fluidos sexuais através do canal uretral é para fazer o indivíduo pensar que não existe tal possibilidade, quando já esteja praticando o tantra negro, com seus mantras, etc., pois é no orgasmo quando vai se dar a prática de tantrismo negro. Com esta prática os tantras negros pensam que estarão despertando a serpente Kundalini, porém a triste realidade é que irão despertar a serpente negativamente, para tomar forma da cauda de satã.

Sobre isso, esclareceu o Mestre Samael:

"O sêmen reabsorvido pelos tântricos negros através da uretra - extraída da vagina - converteu-se de fato num espantoso acumulador de átomos satânicos. Quando esse tipo especial de átomos satânicos tenta subir pelo gólgota do pai ( o cérebro ), são lançados violentamente contra o cócccix pelos três alentos akáshicos que trabalham em ida, Pingala e Sushumna. Esses átomos seminais malignos precipitam-se por Ida e Pingalá, lutando violentamente para chegar ao cérebro, porém todo o seu esforço é inútil porque os três alentos akashicos os expulsam de volta contra essa região do cóccix onde está o átomo maligno, o qual tem poder para por em atividade o abominável órgão kundartiguador. Em toda pessoa normal, comum, a serpente ígnea de nossos mágicos poderes permanece encerrada no centro coccígeo, enrosacada maravilhosamente três vezes e meia. Quando a serpente sobe pelo canal medular, converte-nos em Anjos, porém quando ela desce do cóccix para os infernos atômicos do homem, converte-nos em demônios terríveis e malignos. A serpente subindo é a Kundalini e baixando é o abominável órgão kundartiguador. Subindo pelo canal medular, é a serpente de bronze que curava os israelitas no deserto; baixando, é a serpente tentadora do éden, a terrível serpente Píton de sete cabeças que se arrastava pelo lodo da terra e que Apolo irritado feriu com seus dardos".( V.M. Samel Aun Weor ) 

"O resultado fatal desse tantrismo negro é o despertar da cobra de uma forma absolutamente negativa. Então esta, ao invés de subir pelo canal medular, desce para os infernos atômicos do homem e transforma-se na horrorosa cauda de Satã. Com este procedimento, os tântricos negros separam-se do CRISTO INTERNO para sempre e se afundam no espantoso abismo definitivamente. ( V.M. Samel Aun Weor ) 

Agora, sobre estas coisas de tradição Kula e Kaula, atente-se ao que foi dito: 

"A ORDEM KULA e sua DEUSA KALI vêm da MAGIA NEGRA dos Atlantes. Hoje essa ordem da deusa Kali existe na Índia. Com estes cultos tântricos desperta negativamente a cobra e baixa para os infernos atômicos do homem. Então se transforma na horrível cauda dos demônios. Assim é como os tenebrosos enganam aos ingênuos."( V.M. Samael Aun Weor ) 

"A Ordem Kula da tenebrosa deusa Kali, passou da Atlântida à Índia; esta Ordem Kula é de Magia Negra. Nessa Ordem há duas classes de magos: os que odeiam o sexo, e os que não o odeiam, mas que praticam a "ejaculação mística" da Magia Sexual Negativa, que alguns tenebrosos deram a conhecer no ocidente do mundo".( V.M. Samael Aun Weor ) 

É PRECISO FICAR ALETA COMO O SENTINELA EM ÉPOCA DE GUERRA, dizia-nos também o V.M. Samael Aun Weor.

FIQUEMOS ALERTA!


_____________________________________________

Gnose Samael Gnosis Gnósticos
Gnósticos da Era de Aquário
..